quinta-feira, 5 de novembro de 2009

AMUEI...

"Quando a saudade espreita em lugares inesperados,
eu escondo-me dela,
procuro refugio longe dos resquícios de ti,
que ainda guardo em mim e que o tempo ainda não levou.
Fecho a porta à alma,
e deixo-me levar nas asas da deslembrança,
tento não pensar, tento sorrir para dentro
perante tudo aquilo que me deixa triste,
resguardo-me do mundo,
corro as cortinas do sonho e bloqueio a magia.
A sós comigo, tapo-me com a ausência,
dou descanso ao corpo inquieto e sedento do teu,
apago da pele a lembrança
dos teus beijos molhados de paixão,
relaxo os músculos, que se contraem em uníssono
com os pensamentos incandescentes que me rodeiam a mente.
Desprendo-me das memórias esquecidas
de aromas e sabores teus,
que ainda sinto espalhados na pele,
olvido-me do meu querer e alieno-me do desejo contido
neste momento de loucura,
em que o fogo que tenho dentro me consome.
Estou exausta...preciso esquecer-me de mim,
para não pensar mais em ti…"
(Autor Desconhecido)

Nenhum comentário: