quarta-feira, 18 de novembro de 2009

CÍRCULO VICIOSO

"Pedi ao tempo
que parasse um momento
de frente para o mar.
Que tirasse o tênis,
a camiseta suada,
que respirasse fundo
apenas o segundo suficiente
pra se poder sonhar.
Mas o tempo é inclemente.
Insiste em correr
arrastando a hora,
que leva na coleira
como bichinho de estimação.
Parece brincadeira!
Há tantos anos estamos assim,
que já não sei agora
se sou eu que corro atrás do tempo,
ou se é o tempo que corre atrás de mim."
(Flora Figueiredo)

Um comentário: