quinta-feira, 29 de outubro de 2009

FLORES...

"É nestas flores, em particular,
que vejo desenhar-se uma linha
que me leva de mim a ti,
passando sobre um campo invisível,
onde já não se ouvem os pássaros,
e onde o vento não faz cair as folhas.
Estamos em frente de um canteiro puramente abstrato,
e cada uma destas flores
nasceu das frases em que o amor se manifesta,
e do movimento dos dedos sobre a pele,
traçando um fio de horizonte
em que os meus olhos se perdem.
Por isso estão vivas,
e alimentam-se da seiva que bebem nos teus lábios,
quando os abres, e por instantes a vida inteira
se resume ao sorriso que neles se esboça..."
(Nuno Júdice)

Um comentário:

M@ria disse...

poema lindíssimooooooooooooooo

BOM FDS amigoooooooooooo