segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

PROIBIDO

"Em teu rosto encontro definição
Traços que incitam minha libido
Querido em tua boca está a razão
O pecado de viver um amor proibido

No contorno de teus lábios, viagem
Estrada da perdição e longos beijos
Umidade de línguas em voragem
Olhos acesos, já perderam o pejo

As faces sorriem espontaneamente
As covinhas de teu queixo convidam
A mergulhar num sonho envolvente
Mormente desejo, almas que levitam

Olhos cor das tempestades de meu peito
Escuridão propicia, tema para amantes
Num quarto onde só se enxerga o leito
E o branco dos lençóis alvejantes.

Nas narinas levas o meu doce perfume
Que te traí quando estás só e distante
Ofegante imagina ser um vaga-lume
A amar-me, açucena inebriante.

Escuta sempre os sussurros da flor
A mordiscar tuas orelhas sem pudor
Em confissões que causam rubor
Pecado mesmo é não viver este amor!"

(Tânia Mara Camargo)

Um comentário:

Tânia Mara Camargo disse...

Obrigada amigo, vou add seu blog
em http://taniamarapoesias.blogspot.com

Tânia Mara Camargo